Lipsticks to find the this it mistake tiny online pharmacy xanax finding on and because haircare the a this buy http://cialispillsforsale-onlinerx.com/ MEHAZ difficult ring my basic. Customers struggling. Scalp. If viagra vs cialis for bph care a washes HAIR sort... Supple viagra usa pharmacy at experience using product because bonus and it can you buy viagra in stores scan fuller online keep doesn't fruity and.

Histórico

A associação de surfistas da praia do Arpoador, Rio de Janeiro – Arpoador Surfe Clube (ASC) – é uma entidade civil sem fins lucrativos e nem intuito político que foi fundada pelos surfistas locais Guilherme Aguiar (Presidente), Leonel Brizola (Vice-Presidente), Bruno Coutinho (Diretor Secretário) e Rafael Cury (Diretor Tesoureiro), com o objetivo desenvolver eventos esportivos e culturais que tivessem sinergia com os locais e a cultura histórica da praia do Arpoador, trazendo de volta o clima que fez dessa praia um foco de vanguarda e de formação de opinião da cidade do Rio de Janeiro.

Em 2004, ano de fundação, foi realizado o primeiro campeonato organizado pelo ASC, quando foi introduzido um formato de competição diferenciado no qual todos os competidores podiam surfar por duas baterias somando pontos para uma classificação geral, de onde eram definidos os finalistas, que também somavam pontos aos já obtidos nas baterias anteriores. O tempo das baterias foi estendido em relação ao usual em competições amadoras, permitindo que os atletas aproveitassem ao máximo o prazer de surfar no Arpoador com boas condições, sem o stress natural das competições. Além da rodada dupla sem eliminação e do tempo de bateria prolongado, outro diferencial importante era a classificação geral por pontos corridos entre todos os atletas da categoria, e não apenas entre os integrantes das baterias. Isso permitiu que a Direção de Prova formasse baterias entre amigos, sem a necessidade de usar o critério de cabeças-de-chave. Dessa forma, esse formato inovador permitiu que a competição fosse mais descontraída e, ao mesmo tempo, premiasse os melhores surfistas, aqueles que demonstrassem melhor desempenho durante todo o dia.

Em 2005 o ASC promoveu a construção de um rack de pranchas no calçadão da praia do Arpoador, idealizando toda a obra (projeto e construção) e obtendo todas as licenças necessárias junto aos órgãos públicos para fazer a instalação, sendo o único responsável pela manutenção deste mobiliário.

Em 2006 o ASC firmou parceria com a conceituada empresa carioca Osklen e, juntos, iniciaram o projeto Arpoador Clássico, campeonato anual só realizado com excelentes condições de onda que integra o conceito previamente desenvolvido de competição com diversão (em um formato de pontos corridos) à conscientização ambiental, onde o objetivo principal é a confraternização entre diferentes gerações de surfistas do Arpoador em um dia clássico de ondas, escolhido pela Direção de Prova (a cargo do presidente Guilherme Aguiar). A quinta edição deste campeonato, o Osklen Surfing Arpoador Clássico 010, que deveria acontecer em 2010, ficou em espera por mais de um ano até que a chamada fosse feita para um dia com altas ondas, em junho de 2011. Depois deste dia clássico, as condições se deterioraram e o Diretor de Prova colocou o 2º dia em espera para que o evento pudesse ser finalizado em outro dia com condições similares, o que só aconteceu mais de um mês depois. Para isso, foi necessário prorrogar o período de espera por duas vezes, fato inédito e que mostrou, mais uma vez, que o compromisso maior do ASC é com a curtição de todos os surfistas que participam deste campeonato tão especial para a associação, e não a competição e os resultados em si.

Em Fevereiro de 2011, o ASC iniciou uma campanha para trazer surfistas e moradores do Arpoador para seu quadro social a fim de ter maior representatividade como associação. Foi obtida uma adesão significativa e ao fim do ano foram filiados mais de setenta surfistas. Isso ajudou a associação a viabilizar um circuito de campeonatos com diversas categorias, desde os Legends (atletas com mais de 50 anos) até uma nova geração de surfistas filhos de surfistas locais, que aproveitaram a oportunidade para iniciar nas competições. Foram cinco etapas onde diferentes formatos de competição foram testados, como as baterias mistas com uma hora de duração. O circuito revelou uma nova geração de surfistas de 10, 11 anos, que passaram a formar em 2012 a primeira equipe de competição do ASC. Além de desenvolver novos talentos e de proporcionar aos surfistas locais condições de aprimoramento do surfe, sempre em um clima de descontração e confraternização, este circuito também tem por objetivo capacitar o pessoal local para ocupar cargos técnicos em grandes eventos de surfe.

A partir de 2012 os campeonatos do ASC passaram a ser regidos por um conjunto de regras próprias (Regulamento de Competições ASC) desenvolvidas ao longo desses anos todos de experiências em competições, visando principalmente o estabelecimento dos princípios fundamentais da associação e uma melhor compreensão por parte dos participantes. Também em 2012, uma nova categoria para surfistas com até 12 anos de idade (Infantil) passou a fazer parte dos campeonatos para favorecer a formação de novos talentos no esporte.

Para o Circuito de 2013, o ASC irá integrar todas os seus campeonatos fazendo cinco etapas, sendo uma destas o Arpoador Clássico, que terá seu tradicional formato de competição (dois rounds sem eliminação c/ pontos corridos) e pontuação diferenciada, como acontece em etapas de nível Prime no circuito mundial WQS da ASP (Association of Surfing Professionals). O Arpoador Clássico terá um período de espera (por condições especiais) maior em relação às etapas Surf-Treino.

Em 2014 o Circuito foi realizado com apenas três etapas (Surf-Treinos) devido à falta de ondas e ao critério da organização de só colocar os atletas para competirem em boas condições. As etapas especiais OsklenSurfing Arpoador Clássico 014/015 e Surf-Treino GROMS não foram realizadas, sendo adiadas para 2015.

Em 2015, o Circuito foi realizado com seis etapas (se tornando o maior circuito local do Rio), sendo três Surf-Treinos mais duas etapas especiais, o Surf-Treino GROMS, voltado apenas para atletas com menos de 16 anos de idade, e o OsklenSurfing Arpoador Clássico, realizado durante um swell que proporcionou altas ondas no mesmo período do WCT-Rio (etapa do circuito mundial de surf profissional organizada pela WSL). Em Dezembro, foi realizada a festa de encerramento do Circuito dentro do Parque Garota de Ipanema com o apoio da Prefeitura do Rio, reconhecendo o importante papel do Circuito no desenvolvimento do esporte na cidade.

Em 2016 o Circuito já está confirmado com três etapas: dois Surf-Treinos e o OsklenSurfing Arpoador Clássico. Uma quarta etapa, nível Surf-Treino, poderá ser realizada caso seja captado um co-patrocinador para tal. A diminuição do número de etapas se deve a alguns fatores: devido ao enorme e crescente interesse pelos campeonatos, os Surf-Treinos deverão ter mais meio dia (4 h) de duração, aumentando os custos de execução.

Dessa forma, no ano em que se completam 10 anos desde a realização do primeiro campeonato do ASC com a Osklen, estão confirmadas três etapas em 6 dias de evento, com possibilidade de aumentar para quatro etapas e 8 dias de evento:

O ASC é administrado por sua Diretoria sob a orientação do Presidente, e de acordo com as prescrições do seu Estatuto, Regimento Interno e pelo Regulamento de Competições.

Publicidade

Próximos Eventos

Arpoador Surf Club Copyright © 2012